Pages

terça-feira, novembro 01, 2011

Estudos: Diferenças entre a primeira e a segunda vinda de Jesus


Veja quais são as diferenças básicas existentes entre a primeira e segunda vindas de Jesus.

a) Na primeira vinda
Jesus assumiu plenamente a humanidade, nascendo como qualquer ser humano, porém não proveniente da semente de um varão, e sim, do Espírito Santo, como nos mostram o primeiro capítulo de Mateus e Lucas. Além de sua humanidade, Ele nasceu humildemente numa manjedoura, sem encontrar no meio dos homens um lugar que acolhesse a sua vinda ao mundo, Lc 2. Como bons judeus que eram seus pais e cumprindo a lei, seguiram os mesmos passos de uma criança israelita, sendo apresentado no templo, oferecendo sacrifícios e crescendo como toda criança normal. “Ele se fez pobre”, 2 Co 8:9, vivendo uma vida de dificuldades como todos os pobres da terra.
Dentro dos propósitos divinos, Ele veio como o substituto do homem, como sacrifício aceitável pelo seu pecado: “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”, Jo 1:29. Para isto, Ele nasceu, cresceu, sofreu, trabalhou, em tudo foi semelhante aos homens: “Mas aniquilou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens”, Fp 2:7. Dentro do plano salvífico de Deus para a humanidade, convinha que Cristo padecesse, fosse julgado, condenado e morto. 
A morte de Jesus implicava num ato de traição, desprezo, afronta, executado por um de seus discípulos: “E logo, falando ele ainda, veio Judas, que era um dos doze, da parte dos principais dos sacerdotes, e dos escribas e dos anciãos, e com ele uma grande multidão com espadas e varapaus. Ora, o que o traía, tinha-lhes dado um sinal, dizendo: Aquele que eu beijar, esse é; prendei-o e levai-o com segurança. E, logo que chegou, aproximou-se dele e disse-lhe: Rabi, Rabi. E beijou-o. E um dos que ali estavam presentes, puxando da espada, feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe uma orelha. E, respondendo Jesus, disse: Saístes com espadas e varapaus a prender-me, como a um salteador?, Mc 14:43-48.
Como um salteador, Ele morreu a nossa morte, padeceu pelos nossos pecados, foi totalmente homem e totalmente Deus. Jesus satisfez, em Sua primeira vinda, as exigências divinas para a salvação da humanidade, quando ofereceu o Seu sangue puro, incontaminado, em favor dos pecadores. A sua morte vicária abriu um caminho novo e vivo, pelo qual o homem pode ter acesso a Deus e alcançar graça e misericórdia em tempo oportuno, Hb 10. Por meio de Cristo, o dom gratuito de Deus, o homem pode alcançar a vida eterna, Rm 6:23. 
Nesse tempo de Sua vida terrena, Ele já anunciava que voltaria: “Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muito dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia... Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos, e então dará a cada um segundo as suas obras. Em verdade vos digo que alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”, Mt 16:21,27,28. Aquele que seria morto poderia dar a vida. O que seria julgado viria como Juiz. O que morreria injustamente, sem nenhuma honra, depois de só ter feito o bem, voltaria para dar a cada um segundo as suas obras.  

b) A segunda vinda
Jesus morreu, é verdade. Foi injustiçado, oprimido, ferido, é verdade. Mas também é verdade que Ele ressuscitou. A Sua vida de justiça, retidão moral, bondade, poder e morte vicária pelos pecadores, concedeu-Lhe um privilégio diante da história da humanidade: “E disse-me um dos anciãos: Não chores: eis aqui o Leão da tribo de Judá, a raiz de Davi, que venceu, para abrir o livro e desatar os seus sete selos”, Ap 5:5. Jesus, o Grande Vencedor, será o condutor e o executor de todas as coisas determinadas por Deus na história do mundo, da humanidade e da igreja. 
Ele prometeu que voltaria. Os profetas vaticinaram que Ele voltaria. Se na primeira vinda Ele se manifestou em um corpo humano, em humildade, em sofrimento, em obediência até a morte, na segunda vinda Ele virá em um corpo glorificado, em grande poder e glória: “E então verão vir o Filho do homem, numa nuvem, com poder e grande glória”, Lc 21:27. A questão 21 traz detalhes acerca desta segunda vinda, que será realizada em duas etapas: na primeira, quando ocorrer o arrebatamento da Igreja e somente os salvos O verão; na segunda, quando Ele vir para reinar, e todo olho O verá. 
Quando Ele voltar, nós o veremos como é. Não como homem de dores, não na Sua Paixão, isso já ficou para trás! Vamos vê-Lo gloriosamente retornando como a Bíblia descreve: “Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá”, Ap 1:7a, e, repetimos, “Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem, e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão vir o Filho do homem sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória”, Mt 24:30. Agora O veremos na Sua glória como Rei dos reis e Senhor dos senhores!

Por Alaid S. Schimidt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário